domingo, 22 de setembro de 2013

Confissão da clareira rotatória

Relaxa, para onde vai com tanta pressa? Basta um instante, um segundo torna breve o visível, risível - com vivacidade o universo pousa em sua cabeça aérea, impressão de estar caindo depois subindo com o mundo rodando, vislumbrando em segredo para o ar "avante" amplitude aberta; cumprimento formal por educação. Chegamos até aqui, fazendo vir à luz a clareira, dedilhando a suavidade de uma pedra escalando o rochedo das montanhas aproveitando o dia (ponto) ainda não é o final.





Por Claudio Castoriadis 
Imagem: fonte web

ShareThis

Licença Creative Commons
Claudio Castoriadis- O conteúdo deste site está licenciado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3,0 ..