quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Diário de um andarilho


Mikhailovitch, primavera de 1886


A voz do meu companheiro de longas datas fez-me voltar à realidade. Semana passada estava tudo diferente. Eu havia devaneado às cegas dentro de uma situação. Pessoas contra outras, muitas ideias jogadas em minha cara, isso cansa, ainda assim fiquei tranquilo. Não poderia perder a calma. Hoje na aula de literatura a professora tratou sobre uma temática aconchegante: Mudança. O debate foi se estendendo por Horas e horas. Ótimo, o dia estava a meu favor. Em silêncio encontrei uma relação entre mudança e sabedoria. Gosto de complicar as coisas, assim vou aprendendo desaprendendo. Não demorou muito e logo cheguei a conclusão que um sábio aprende a mudar, desconstruir, transformar, se livrar do que está ancorado em sua realidade, se libertar das pessoas, dos objetos e dos lugares. Afinal, já dizia aquele velho ditado: é preciso mudar tudo para que nada mude. Uma boa atividade para a mente consiste em confiar no movimento do tempo.
Por Claudio Castoriadis

ShareThis

Licença Creative Commons
Claudio Castoriadis- O conteúdo deste site está licenciado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3,0 ..