terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

A mídia vigente debilita a corrente sanguínea do nosso país



Em nome da "liberdade" de imprensa, a mídia consolida-se hoje num MONOPÓLIO da cultura industrial, alfineta as pessoas de maneira sútil, mastigando seus desejos e valores. Desconstruindo nossa democracia, lambendo nosso senso crítico, os meios de comunicação trabalham como potências colonialistas, alienando uma população inteira. A mídia fascista não deseja um mundo pensante, um mundo que avance na direção da liberdade e da dignidade. "Organizar e regulamentar", um poder grandioso nas mãos de grupos ordinários. A mídia vigente debilita as correntes sanguíneas do nosso país. Donos do jogo cultural, do mercado, dos costumes, do consumismo, da religião, estupram nosso imaginário.





Por Claudio Castoriadis




ShareThis

Licença Creative Commons
Claudio Castoriadis- O conteúdo deste site está licenciado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3,0 ..