quarta-feira, 13 de agosto de 2014

cânticos e pontapés


a paixão não tem gosto de sangue
quando seu timbre rendeiro
despondera

meu bem querer é imortal
o estandarte leva- me pelo brasão
minha prosa não tarda à refletir-se
do ventre

assim
na baixa do arranha céu
aos cânticos e pontapés
o barranco veste meu chocalho
sonorizando imagens no seu batuque


Por Claudio Castoriadis
Imagem : fonte web



ShareThis

Licença Creative Commons
Claudio Castoriadis- O conteúdo deste site está licenciado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3,0 ..