quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Brincando com as palavras: POESIA VISUAL - SUPERFICIAL




Com essa escrita, tenciono desconstruir a linguagem contemplativa experimentado com o sentido da auto-reflexão, talvez uma porrada na cara. Desafinar no tom. Enfim, assim como o poeta Arnaldo Antunes, minha fonte musical e literária, busco reflexos audiovisuais, recriando a velocidade, as tensões e o traumatismo do nosso cotidiano.


Filosofia-


SERTÃO-
Coisa

Um começo tem alguma coisa, alguma coisa tem um começo. Eu sinto alguma coisa, uma coisa pequena, coisada, coisificada. Qualquer coisa, coisando...São tantas coisas para poucas palavras...Uma coisa para apontar, uma coisa para dizer, deve ser alguma coisa para coisar, não sei coisinha. 
  Vida-


Por Claudio Castoriadis

ShareThis

Licença Creative Commons
Claudio Castoriadis- O conteúdo deste site está licenciado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3,0 ..