quarta-feira, 5 de junho de 2013

Mészários* : dez lições básicas para quem deseja criticar o socialismo




1-  Antes de mais nada não existe a palavra “comuna” o correto seria comunismo.


      2-  Existe uma distinção entre capital e capitalismo


     3-  Segundo o filósofo MÉSZÁROS, Marx não intitulou sua principal obra O capitalismo, e sim O capital e mais: o subtítulo do volume I foi mal traduzido, sob a supervisão de Engels, como "o processo de produção capitalista", então, segundo o mesmo, o correto seria "o processo de produção do capital", o que tem um sentido radicalmente diferente.

      4- O objetivo fundamental da transformação socialista é superar o poder do “capital”


    5- O “capital” não depende especificamente do poder do capitalismo e isso é importante também no sentido de que o capital precede o capitalismo em milhares de anos.

     6- Quando o capitalismo é derrubado numa área específica, o poder do capital continua, mesmo que numa forma híbrida.


      7- É absolutamente crucial reconhecer que o capital é um sistema metabólico, um sistema metabólico sócio-econômico de controle. Você pode derrotar o capitalista, mas o sistema fabril permanece, a divisão de trabalho permanece, nada mudou nas funções metabólicas da sociedade.

       8-  O capital é uma força controladora, você não pode controlar o capital, você somente pode se livrar dele por meio da transformação de todo o complexo de relações metabólicas da sociedade - é impossível enganá-lo. Ou ele o controla ou você se livra dele, não existe meio termo


     9- Em nossa sociedade, os incentivos materiais tal como nos são apresentados sempre colocam as pessoas umas contra as outras. É possível ver isso por toda a parte, em toda profissão, no ensino, na universidade, em qualquer canto da vida: os incentivos operam na presunção de que podemos dividir as pessoas para melhor controlá-las.

     10- Antes de falar sobre o socialismo entenda: o socialismo sequer foi iniciado, não foram dados nem os primeiros passos na direção de uma transformação socialista, cujo alvo somente pode ser a derrubada do poder do capital e a superação da divisão social do trabalho, a derrubada do poder do Estado, que é também uma estrutura de comando para a regulação da vida das pessoas a partir do alto.





*O filósofo húngaro István Mészáros foi aprendiz de Jorge Lukács e é reconhecido como um dos principais intelectuais marxistas contemporâneos. 

ShareThis

Licença Creative Commons
Claudio Castoriadis- O conteúdo deste site está licenciado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3,0 ..