sábado, 12 de janeiro de 2013

Arnaldo Jabor: Toma seu vinho e coma mais banana, não foi dessa vez o golpe na Venezuela.


Não foi dessa vez senhor Arnaldo Jabor. Que tal falar em sua próxima coluna sobre a mortalha do PIG? Que não tem coragem de mostrar suas chagas e manda seus babacas enlatados que jogam uma palavra ou duas e pagam uma de cientistas políticos. Faça o favor de calar sua boca suja de um típico ressentido. Quem não sabe da sua incompetência como profissional e intelectual. Vai lá imbecil Arnaldo Jabor, diz em rede aberta seus atropelos na área moral, literária, cinematográfica... Esconda seu rabinho entre as pernas de uma emissora e mendiga esse espaço que lhe cabe bem: onde você pode falar suas lamúrias e chorar atenção desfigurando as ideias de Filósofos e Sociólogos com sua face medonha: ENGOMADINHO que sofre de idiossincrasia fascista. Mestre das palavras bem ditas!!! Acha que ninguém sabe que a entidade do movimento negro Unegro anunciou um manifesto de repúdio às suas bestiais declarações exigindo sua imediata demissão, além de uma investigação do Ministério Público por crime de racismo.

Esquece-se de forma cínica que trabalha numa empresa que nasceu da bajulação ao regime de exceção e cresceu com as benesses dos coronéis bastardos de nossa política. Somente os estúpidos de nossa direita mais reacionária e cretina encontram em seus comentários algo de "culto". Arnaldo Jabor: síntese mais fiel de preconceitos e ideias rudimentares. Arrogante ultraconservador. Até onde finda sua prepotência pseudo-intelectual? Influenciador da elite. A voz do retrocesso "Humano".

E não foi a primeira vez que o Arnaldo Jabor atira pedra na lua, alguém lembra do golpe fracassado em 11 de abril de 2002, dia do golpe contra Chávez? Dias antes, Arnaldo Jabor havia saudado o golpe. Aparecera com aquele ar de bom moço nas telas da Globo, segurando uma taça de vinho numa mão e uma banana na outra. “Vamos brindar o fim de mais uma república bananeira”, ironizou, antes de fazer biquinho de paspalhão para saborear a bebida. Mas o fim do golpe ficará marcado para sempre como uma das mais belas e emocionantes páginas das lutas sociais de todo o mundo. Neoliberais cuspindo fogo e chorando pra todos os lados. A embaixada dos Estados Unidos nunca fora subvertida de forma tão espetacular. Velho Arnaldo Jabor volta a tomar seu vinho e coma mais banana, não foi dessa vez o êxito de um golpe na Venezuela tão sonhado pela sua mente mórbida.





Por Claudio Castoriadis

ShareThis

Licença Creative Commons
Claudio Castoriadis- O conteúdo deste site está licenciado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3,0 ..