sábado, 29 de dezembro de 2012

A matéria real nos presenteou com o sopro da esperança. Um ótimo 2013 a todos.


Meus heróis não morreram de overdose – estão sendo mortos, queimados por filhos de burgueses, estão mendigando atenção debaixo das pontes, estão sobrevivendo dia após dia com um salário miserável. Meus heróis se encontram humilhados devido uma hedionda  ideia de classe social, estão sendo mortos  devido a sua cor, estão rastejando em um moribundo mundo de preconceitos, meus heróis lutam por sua liberdade de expressão nas ruas, reivindicando por cada suspiro de esperança de uma vida menos sofrida, meus heróis estão combatendo o comércio monstruoso de crianças, a prostituição infantil, se debatem mediante a podridão das autoridades dos estados, são fieis à terra, ao sagrado da vida, morrendo esmagados pela peçonha dos interesses espúrios dos latifundiários. Meus heróis vivem de cabeça erguida nas favelas que se espalham por todo meu País, meus heróis estão sendo violentados, expulsos de suas terras, bombardeados por monstros, chorando por suas crianças, em cemitérios, ruas industrializadas, entrelaçados por carvão, ferro, petróleo, selvas e lamaçais. Meus heróis, minha gente, meu País, meu mundo. A matéria real nos presenteou com o sopro da esperança: um dia seremos um, e a nossa liberdade não poderá ser amputada nem com o fogo e com a espada. 




Por Claudio Castoriadis

ShareThis

Licença Creative Commons
Claudio Castoriadis- O conteúdo deste site está licenciado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3,0 ..