domingo, 11 de setembro de 2011

Desdobramento de imagens




Minha inteligência é inepta
Quando ouço por ventura
O silêncio- um tipo de silêncio
Que perturba
Entoando seu grasnido.

Desdobramento de imagens.

Maldita hora do meu infortúnio
Equivalente às neuroses
Da minha angustia imaculada
Uma nova forma, um novo
Sentido para meu corpo

Tenho os olhos flamejantes
E em meu corpo o brilho da
Estrela divina.

Minhas palavras tem como
Destino a poesia,
A mesma?
O desprezo pela massa.

A eloquência mais persuasiva
Levo como terno conforto,
Minha gratidão ainda que um gemido.
 — Não me assusta o rufo dos
Tambores, bárbaros, almas
Sombras ébrias que se afastem —.

Tenho uma meta – o mar
E sua suprema esperança
Assim exalta os mais densos
Pensamentos.

É a glória que eu respiro
Um paraíso, pleno e insolente
Eu sei de onde sou.






Por Claudio Castoriadis




ShareThis

Licença Creative Commons
Claudio Castoriadis- O conteúdo deste site está licenciado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3,0 ..